domingo, 20 de março de 2011

Na neblina


Estranho, vagando no meio do nevoeiro!
Só mato e cada pedra,
nenhuma árvore vê o outro,
todo mundo está sozinho.
Eu tinha muitos amigos em todo o mundo,
quando minha vida ainda era brilhante
Agora que a névoa cai,
não é visível.
Verdadeiramente, não é sensato 
quem não conhece a escuridão,
esse plano e inexoravelmente
separa-lo de todos.
Estranho, vagando no meio do nevoeiro!
A vida é solitária.

Hermann Hesse


Nenhum comentário: